8 de nov de 2011

XXXIV Concurso Internacional Literário



Poema- Terra Sombria

Vivo na terra sombria,
Onde as sombras
Noites e dias me rondam

Em um lugar onde
Não amanhece
Fico em um quarto de
Profunda escuridão,
Presa as correntes.

Mundo do sofrimento calado,
Onde ninguém ousa ir.

Moro com eles,
Os espíritos que
Não me abandonam.

O medo me apavora,
Ouço vozes
Tudo me consome.

Dias melancólicos tenho.
Noites não dormidas,
Sonhos não realizados,
Apenas vivo no mundo das trevas.

Abro e fecho constantemente
Meus olhos
Com a esperança,
De tudo ser apenas um sonho.